Colóquio História e Filosofia da Ciência na Unifesp

Foto: Wilson Hurst

Acontece nos dias 07, 08 e 09/12/2011 (4a, 5a e 6a feira próximas), o Colóquio História e Filosofia da Ciência da Unifesp, com a presença de pesquisadores da UESC, USP, UFABC e da Unifesp, além de convidados internacionais como Michel Paty, Silvia Manzo e José Díez. Irei participar apresentando o trabalho “Anotações para uma reconstrução estruturalista dos modelos filosóficos de racionalidade científica“. A programação completa está disponível aqui. O evento é promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Unifesp.

Local: auditórios do Campus Vila Mariana / Escola Paulista de Enfermagem da Unifesp (r. Napoleão de Barros e R. Borges Lagoa).

Horário: 07/12 – das 10h00 às 17h00; 08/12 – das 14h00 às 17h00; 09/12 – das 09h00 às 17h00.

Seminário Internacional de História da Ciência e da Tecnologia – SBHC – Set/2012

A SBHC – Sociedade Brasileira de História da Ciência – realizará o 13º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia entre os dias 03 e 06 de setembro de 2012, na cidade de São Paulo, nas dependências do Departamento de História da Universidade de São Paulo – USP.

Realizado desde o início da década de 1980, este é o mais importante evento nacional da área, congregando pesquisadores de diversas origens e especialidades. Entre as atividades previstas estão Conferências, Mesas-Redondas, Simpósios Temáticos, Sessões de Comunicação Livre, Mini-Cursos, Painéis de Iniciação Científica, lançamento de livros e eventos sócio-culturais.

Acompanhe maiores informações no site oficial do evento.

Seminário – Contribuições da História material para a História da ciência

Acontece nesta segunda-feira, dia 05/12/2011, na UFABC, o seminário “Contribuições da História material para a história da ciência”, que será apresentado por Débora Aymoré (Doutoranda no Depto. de Filosofia da FFLCH-USP). O seminário faz parte da programação do Programa de Mestrado em Ensino, História e Filosofia das Ciências e Matemática.

Resumo: A perspectiva histórica sobre a ciência foi apresentada e discutida especialmente a partir do século XX por autores tais como Thomas Kuhn e Imre Lakatos. Ainda que concordassem sobre a necessidade de compreensão da atividade científica tal como ela se desenvolvera historicamente, apresentavam discordâncias quanto aos aspectos da ciência que deveriam ser privilegiados.
Por um lado, a história da racionalidade científica propunha uma perspectiva internalista, que privilegiasse a teoria científica e suas mudanças, prioritariamente por acréscimo de resultados. Por outro lado, e levando em conta certas dificuldades de determinação de critérios constantes de cientificidade, autores como Kuhn consideraram que também deveriam ser levados em conta fatores externos à atividade científica, exemplarmente o contexto social, político e econômico, que poderiam funcionar ora como apoio e ora como entrave ao desenvolvimento da ciência. Aparentemente teríamos, então, duas posições antagônicas e mutuamente excludentes: aquela que privilegia os aspectos internos e a que privilegia os aspectos externos ao desenvolvimento da ciência.
Desenvolvida na França a partir do século XX e independente desta discussão entre internalismo e externalismo na história da ciência, a chamada Escola dos Annales privilegia os aspectos contextuais para análise de longa duração de determinados elementos sociais. Em oposição à historiografia política e cientificista, Fernand Braudel, por exemplo, propõe a importância que se leve em conta a história material, ou seja, os homens e as coisas, para que a partir dela possamos observar as constantes históricas que caracterizam uma determinada civilização. Propomos, assim, uma aproximação metodológica entre a proposta de Braudel e a historiografia da ciência, apresentando alguns pontos que nos parecem apontar para uma possível superação do problema do internalismo e externalismo na história da ciência.

Data e local: 05/12/2011, às 14h30, no auditório da Pós-Graduação (Bloco B, 8º andar)
Universidade Federal do ABC – Campus Santo André – Av. dos Estados, 5001