Seminário – Contribuições da História material para a História da ciência

Acontece nesta segunda-feira, dia 05/12/2011, na UFABC, o seminário “Contribuições da História material para a história da ciência”, que será apresentado por Débora Aymoré (Doutoranda no Depto. de Filosofia da FFLCH-USP). O seminário faz parte da programação do Programa de Mestrado em Ensino, História e Filosofia das Ciências e Matemática.

Resumo: A perspectiva histórica sobre a ciência foi apresentada e discutida especialmente a partir do século XX por autores tais como Thomas Kuhn e Imre Lakatos. Ainda que concordassem sobre a necessidade de compreensão da atividade científica tal como ela se desenvolvera historicamente, apresentavam discordâncias quanto aos aspectos da ciência que deveriam ser privilegiados.
Por um lado, a história da racionalidade científica propunha uma perspectiva internalista, que privilegiasse a teoria científica e suas mudanças, prioritariamente por acréscimo de resultados. Por outro lado, e levando em conta certas dificuldades de determinação de critérios constantes de cientificidade, autores como Kuhn consideraram que também deveriam ser levados em conta fatores externos à atividade científica, exemplarmente o contexto social, político e econômico, que poderiam funcionar ora como apoio e ora como entrave ao desenvolvimento da ciência. Aparentemente teríamos, então, duas posições antagônicas e mutuamente excludentes: aquela que privilegia os aspectos internos e a que privilegia os aspectos externos ao desenvolvimento da ciência.
Desenvolvida na França a partir do século XX e independente desta discussão entre internalismo e externalismo na história da ciência, a chamada Escola dos Annales privilegia os aspectos contextuais para análise de longa duração de determinados elementos sociais. Em oposição à historiografia política e cientificista, Fernand Braudel, por exemplo, propõe a importância que se leve em conta a história material, ou seja, os homens e as coisas, para que a partir dela possamos observar as constantes históricas que caracterizam uma determinada civilização. Propomos, assim, uma aproximação metodológica entre a proposta de Braudel e a historiografia da ciência, apresentando alguns pontos que nos parecem apontar para uma possível superação do problema do internalismo e externalismo na história da ciência.

Data e local: 05/12/2011, às 14h30, no auditório da Pós-Graduação (Bloco B, 8º andar)
Universidade Federal do ABC – Campus Santo André – Av. dos Estados, 5001

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s