Colocando os pingos nos is sobre a polêmica criada por Alberto Almeida

Os docentes da Universidade Federal do ABC, Sidney Jard da Silva e Ana Keila Mosca Pinezi, escreveram um texto intitulado “A cabeça do governo brasileiro” que saiu publicado no Observatório da Imprensa, interpretando, analisando e rebatendo as afirmações de Alberto Almeida, que havia criticado aquilo que chamou de “uma greve remunerada” (Folha de SPJornal da Noite da BandRevista Época). Almeida tem uma coluna chamada “A cabeça do brasileiro”, daí o trocadilho no título do artigo.

Os professores Sidney e Keila não deixam de notar a curiosa sincronia entre as primeiras manifestações de Almeida (é intrigante a forma como ele teve rápido acesso a alguns dos principais meios de comunicação) e a comunicado geral do MPOG orientando a cortar o ponto dos servidores grevistas. Também esclarecem muitos mal-entendidos que as afirmações de Almeida podem ter criado nas cabeças da opinião pública menos informada — entre elas a de que os professores deveriam ter os dias descontados. Ao contrário: os professores têm o claro compromisso de repor as aulas. E eles não estão “parados”, não consideram greve como férias.

O Comando Nacional de Greve já havia endereçado uma carta à direção da Rede Bandeirantes, rebatendo as afirmações de Almeida.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s