Adeus ao veterano

Leônidas Hegenberg diante do prédio de Filosofia, em Berkeley, 1961 (Fonte: Lélio R. de Paula, Assoc. dos Engenheiros do ITA)

No dia 28 de novembro de 2012 morreu Leônidas Hegenberg, um dos pioneiros da Filosofia da Ciência no Brasil, juntamente com Oswaldo Porchat, Oswaldo Chateaubriand, Gilles-Gaston Granger e Hugh Lacey — como já havíamos salientado (eu, Edu Barra e Irinéa Batista) vários anos atrás. Hegenberg, nascido em 1925, teve uma tripla formação de de graduação (Filosofia, Matemática e Física), e  foi orientado no seu doutorado na USP pelo saudoso mestre Edison Farah. Foi professor do ITA durante quase quatro décadas, no Departamento de Humanidades.

Durante décadas, o primeiro contato de muitos filósofos com esse campo (inclusive deste que vos escreve) foi por meio dos livros de Hegenberg — entre os quais estão Explicações científicas: Introdução à filosofia da ciência (1969), Etapas da investigação científica (2 volumes, 1976),  Significado e conhecimento (1975), Definições, termos teóricos e significado (1974) — ou clássicos do século XX traduzidos por ele (muitas vezes em parceria com Octanny S. da Mota) — como Popper, Feyerabend, Stegmüller, Brian Skyrms e outros.

etapas+da+investigacao+cientifica+volume+1etapas+da+investigacao+cientifica+volume+2

Por meio de seus textos e traduções, Hegenberg contribuiu muito para tornar a comunidade filosófica brasileira atualizada em relação às tendências mais atuais da época — especialmente nos anos 70, quando foi um dos primeiros a falar sobre Sneed e a metateoria estruturalista em português. Também escreveu vários textos elementares de lógica, como Lógica: simbolização e dedução, Lógica: O cálculo sentencial, Lógica: O cálculo de predicados, e Lógica – Exercícios I, II, III e IV, que são populares até hoje.

No blog Usina de Escuta, falo sobre a maneira pela qual Hegenberg, por via indireta, também me influenciou na música.

O filho do filósofo,  Flávio Hegenberg, organizou uma simpática coletânea de crônicas e artigos, intitulada Ensaios de Leônidas Hegenberg (E-Papers, 2008). O filósofo português Desidério Murcho escreveu um post no seu conhecido site/blog Crítica na Rede sobre Hegenberg.

Um pensamento sobre “Adeus ao veterano

  1. […] meu outro blog, Filosofia da Ciência UFABC, postei uma nota sobre a morte de um dos pioneiros da filosofia da ciência no Brasil, Leônidas […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s