Racionalidade covariante – Novo local do seminário

O IEA-USP informa: o nono encontro do XXIV Seminário Internacional de Filosofia e História da Ciência — do qual participaremos Hugh Lacey, Pablo Mariconda e eu — em 17/06, próxima segunda-feira, das 9h30 às 12h30 – foi transferido para a Sala 118 do Prédio de Filosofia e Ciências Sociais, localizado na Av. Prof. Luciano Gualberto, 315, Cidade Universitária, São Paulo – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Veja a página atualizada do IEA sobre o evento.

Racionalidade covariante – IEA – Dia 17/06

Na próxima 2a. feira, dia 17/06/2013, irei participar do ciclo de seminários do Prof. Hugh Lacey no IEA-USP, e minha apresentação se intitula “Racionalidade covariante: Valores e coerência como constitutivos do conhecimento e da racionalidade científicas“. Os Profs. Lacey e Pablo Mariconda (Filosofia-USP) também serão os expositores nesse dia.
Informações sobre o evento (que é uma iniciativa do Projeto Temático Fapesp 2012-2016 “Gênese e Significado da Tecnociência“) estão no site do IEA.

Falta um mês para o Encontro Estruturalista

De 22 a 26 de Outubro de 2012 irei participar do VIII Encuentro Iberoamericano sobre Metateoría Estructuralista, na Universidad Autónoma Metropolitana, na Cidade do México. Apresentarei o trabalho intitulado “A rede teórica estruturalista dos modelos filosóficos de racionalidade científica: Um esboço”, resultado da fusão de duas linhas de pesquisa em que venho trabalhando nos últimos anos, o estudo da racionalidade científica sob uma perspectiva filosófica, e a metateoria estruturalista (proposta por Balzer, Moulines, Sneed e outros) como ferramenta de análise e reconstrução de sistemas conceituais. Os Encontros Estruturalistas têm sido um dos principais fóruns internacionais para o desenvolvimento, a reflexão crítica e a aplicação da metateoria estruturalista, cujo eixo principal, nos últimos anos, tem estado entre a Alemanha, a Península Ibérica e a América Latina.

Texto de Larry Laudan online

Larry Laudan

Está disponível o texto do filósofo da ciência Larry Laudan, “Un enfoque de solución de problemas al progreso científico”, no qual o autor apresenta um resumo do seu modelo de racionalidade e mudança científica em termos de solução de problemas, que já havia desenvolvido de forma mais extensa no livro O progresso e seus problemas, de 1977 (recentemente publicado em português).

Laudan escreveu diversos livros que foram extremamente influentes na filosofia contemporânea da ciência, entre os quais estão Science and Hypothesis: Historical Essays on Scientific Methodology (1981), Science and Values: The Aims of Science and their Role in the Scientific Debate (1984), Science and Relativism: Some Key Controversies in the Philosophy of Science (1990), Beyond Positivism and Relativism: Theory, Method and Evidence (1996) e Scrutinizing Science: Empirical Studies of Scientific Change (1988, co-editado com Arthur Donovan e Rachel Laudan).

O artigo “Un enfoque de solución de problemas…” saiu publicado originalmente como um capítulo no livro organizado por Ian Hacking, Revoluciones científicas, em 1981. [A tradução espanhola é de J. J. Utrilla. México DF: Fondo de Cultura Económica, 1985.] O texto está sendo disponibilizado para uso didático e acadêmico, com a permissão do autor, dentro da minha Antologia de textos de filosofia e história da ciência.

A página pessoal de Laudan na Universidad Nacional Autónoma de México contém uma lista de suas publicações. A sua produção filosófica mais recente está voltada para a área da epistemologia legal.

Tive a honra de conversar pessoalmente e longamente com o filósofo durante um congresso em 2002, quando eu estava envolvido com um projeto de pesquisa no qual estudava aspectos epistemológicos do seu modelo reticulacional de racionalidade. Trabalhei diferentes aspectos da teoria da racionalidade científica de Laudan, tanto na minha dissertação de mestrado quanto na tese de doutorado.

Na minha avaliação, os sistemas filosóficos construídos por Laudan e pela vertente da metateoria estruturalista constituem, em conjunto, uma das plataformas mais eficazes para se superar certos impasses encontrados pela filosofia da ciência nos anos 60 do século XX, o que possibilita abordar de maneira frutífera um grande número de problemas que continuam em aberto na agenda.